quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Tristeza para uns e felicidade para os outros

O estádio para o jogo do Mundial de 2014, no Brasil, já está decidido. Porém, ainda não se sabe quem financiará o projeto

A Copa do Mundo no Brasil será somente em 2014 e as discussões em relaçãos aos estádios, infra-estruturas das cidades como transporte e areportos esquetam os jornais e as autoridades.

A cidade de São Paulo, conhecida como o grande centro futebolístico do país, não pode ficar de fora da festa e, desde que o Brasil foi escolhido como sede, pleiteou receber o jogo de abertura da competição.

A princípio o estádio que receberia a abertura seria o Morumbi, do São Paulo Futebol Clube. Porém, projetos foram apresentados e recusados pela C.B.F. Financeiramente os valores diminuíam e o crédito da cúpula Tricolor caiu um pouco por conta disse.

Todos sabem que a diretoria do clube pauliste e o órgão máximo do futebol brasileiro não são afetos um do outro e, talvez por conta de richa política, o estádio do Morumbi foi descartado do Mundial.

Cogitou-se em construir o "Piritubão" e, ao mesmo tempo, o Sport Club Corinthians Paulista anunciou a construção (tantas vezes adiadas ao longo do tempo) em Itaquera, na zona leste de São Paulo.

De acordo com a diretoria alvi-negra o projeto não serviria para a abertura da copa, pois o "Fielzão" foi projetado para 45.000 lugares e, para sediar a copa, deveria ter ao menos 65.000.

Papo-vai, papo-vem e os governos disseram que não dispensariam verba para arcar com os custos do estádio do Timão. Cogitou-se até que não haveria apoio para o projeto.

Enfim, esta semana foi divulgado que o "Fielzão" sediará o jogo de abertura da Copa e, até o momento, não se sabe quem bancará o projeto final. Corinthians diz que não tem dinheiro para pagar os 20.000 lugares excedentes e C.B.F. e governo não falam sobre isso.

Se o esquema for como sempre aconteceu aqui no Brasil, a conta do novo estádio ficará para o povão (não somente os conrinthianos).

A tristeza de uns, cidadãos que pagarão impostos para o custeio do projeto e dos torcedores tricolores que não terão seu estádio como sede será a felicidade de outros, políticos e empresários que irão enriquecer e, também, alguns corinthianos que, mesmo com toda essa politicagem, terão enfim em estádio.

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá Thiago,
Desde menino, estou com 62, ouço dizer que o Corinthians vai construir seu estádio. Como corinthiano esta história é a mais humilhante para a nação corinthiana e não pela falta de um estádio, mas pelas costumeiras mentiras que sempre enganaram os torcedores mais fanáticos. Pessoalmente, sou contra a construção de um estádio de futebol. São Paulo não comporta isso.
Fazer o que fizeram com o Morumbi, por richas pessoais é um absurdo. eu já torço para que a copa nem venha para São Paulo e, oxalá, que nem venha para o Brasil.
Ivan

Daniel Rezende disse...

Nem sempre tenho tempo de ler por conta da correria moleque, mas vou começar a compartilhar seus links, os textos estão bem coerentes!