Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

Coca-Cola Zero: que bela jogada de marketing

A publicidade vende um sonho, um estilo de vida e não um produto.

Por Thiago Marcondes
Em julho de 2012 a coca-cola decidiu lançar uma campanha de marketing onde as garrafas de 600ml e de 02 litros e, também, as latas do refrigerante “Coca-cola Zero” teriam estampadas a marca de empresa e nomes de pessoas. O objetivo é alavancar a bebida no mercado consumidor e satisfazer a clientela.
Não conheço muitas pessoas que gostem de beber a coca-cola zero. Aliás, sei de gente que passa mal do estômago quando ingere a bebida. A equipe de marketing da empresa merece os parabéns por conseguir alavancar as vendas e, talvez, o consumo já que o refrigerante não é dos melhores.
Se perguntar para algumas pessoas o que é ZERO na coca-cola zero praticamente ninguém saberá dizer, mas a ideia da empresa também não tem nada a ver com isso. Como eles vendem um estilo de vida e não um refrigerante, quanto mais os consumidores comprarem seus produtos para satisfazerem o próprio ego, e não a vontade de algo gosto…

Faça algo no presente e será lembrado no futuro

O que fazemos na vida ecoa na eternidade – Extraído do filme “Gladiador”
Por Thiago Marcondes
Trabalhar, viajar, viver, estudar, namorar, estar com amigos e família são algumas das situações vividas por cada pessoa e que ao longo da vida podem parecer simples ao olhar de uns e complexas e extremamente importantes para outros. Desde o nascimento até a morte pessoas passam pelo caminho umas de outras e as atitudes (boas ou ruins) fazem com que sejam lembradas.
Uma pessoa alegre, motivada e sempre com vontade de inovar e apreender dentro de um determinado grupo, que pode ser círculo de amigos, ambiente familiar e/ou profissional, se destacará diante dos demais em diversas situações. Pró-atividade, idéias novas, vontade de crescer e sempre com intuito de melhorar o desempenho pessoal e, também, daqueles que estão à sua volta será visto com bons olhos.

Em um ambiente profissional, ao se destacar pelas competências e resultados obtidos, os colegas de trabalho se lembrarão dos demais ao aparecer…

Histórias no dia da eleição

No dia do pleito nem a polícia militar consegue cumprir minimamente com seu dever
Por Thiago Marcondes
Antes mesmo de iniciar a votação, às 08h da manhã, eu já estava nas ruas de São Paulo à caminho de casa. Passei na porta de várias escolas e ao menos 02 policiais militares estavam nos locais e vários panfletos de candidatos jogados no chão.
A poluição nas ruas parece ter virado algo normal em todas as eleições. Desde que me conheço por gente (e isso tem mais de 23 anos) sempre vejo a mesma situação. Em minha cabeça os panfletos jogados é COMUM, mas não normal e o povo podia deixar de votar em candidatos que permitissem que isso acontecesse.
Aliás, a justiça eleitoral deveria proibir a distribuição de material em dia de eleição. Próximo a Escola Estadual Professor Luiz Simioni Sobrinho, em Interlagos, por volta das 07h15m, um adolescente que recebeu dinheiro para distribuir os panfletos jogava o papel como se estivesse em uma festa de carnaval. Conclui-se que nem o povo e nem os político…