segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Afinal de contas, quem é a "Classe Média"?

A economia brasileira cresceu nos últimos tempos e, com isso, o poder aquisitivo dos cidadãos

De acordo com estudos e uma pesquisa divulgada pela F.G.V. (Fundação Getúlio Vargas) informa que famílias com renda superior à R$ 1.064,00 e com eletrodomésticos em casa como TV, geladeira e microondas são consideradas de "classe média" no Brasil.

No jornal Folha de São Paulo do dia 10/10/2010 saiu uma matéria sob o título "Classe média emergente se acha pobre" (conteúdo disponível somente para assinantes da Folha e do portal UOL) em que pessoas relatam o classe média realmente deveriam ser consideradas as famílias com renda de R$ 4.000,00.

Alguns dos entrevistados alegam que com o salário em torno de R$ 3.500,00 tem de sustentar a família com 05 pessoas e, no final de tudo, não sobre dinheiro para o lazer. Outro relato trata a renda conjunta ultrapassa os R$ 2.000,00, porém o pai tem que ajudar os filhos no final do mês. Eles estudem em faculdades privadas.

Governo e as mídias sempre impuseram, se é que pode-se dizer assim, que a condição de classe da sociedade está atrelada a sua renda e, nos últimos tempos,  com a melhora da economia e do poder aquisitivo boa parte dos brasileiros foram elevados à condição de "Classe Média".

Uma nova forma de pensar em "Classe Média"

Na edição de novembro da revista "LE MONDE diplomatique Brasil" o sociólogo Jessé de Souza oferece uma nova visão sobre a chamada "nova classe média brasileira".

De acordo com o sociólogo as classes, que antes não tinham poderio de compra, se beneficiaram com a melhora na economia. Mas ainda asim não são parte da classe média tradicional, aquela que estuda em colégios pagos, tem acesso à lazer e cultura com suas rendas.

A chamada "nova classe média brasileira", para Jessé, não passa de uma nova "classe trabalhadora" instutuída no país. São pessoas que trabalham de 10 a 14 horas por dia, e, que depois da jornada de trabalho, ainda vão às faculdades para estudar.

A classe média esteve sempre como dominante da sociedade e não dominada. Atualmente essa "nova classe trabalhadora pode consumir o que não podia antes, porém não  está nem próxima da que se chama de verdadeira.

Fica difícil saber como definir ou não o que é e o que não é classe média no Brasil. Para o governo e as mídias essa mediação se faz através da renda e para o sociólogo, de acordo com a reportagem no "Le Monde", isso se dá de acordo o aspecto cultural de cada indivíduo.

Mas algo ficou bem claro para todos e creio que não havia sido percebido até esse momento. Realmente a atual classe média (de acordo com o governo), trabalha de 10 a 14 horas por dia e depois vai à faculdade para estudar (de acordo como Jessé de Souza).

Um comentário:

Alexandre Souza disse...

Falta estrutura e muitos bens e serviçõs para chegar ao status de classe média. Exemplo: Pessoas com carro zero km, com prestações entre R$500,00 e R$1000 reais e que moram de aluguel......