terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Carnaval de São Paulo foi manchado por conta de tumulto

Vandalismo e confusão generalizada encerram a apuração

Por Thiago Marcondes

O carnaval de 2012 na cidade de São Paulo foi conduzido de maneira exemplar até que as notas do último quesito, comissão de frente, fossem reveladas aos integrantes das escolas de samba, torcedores e telespectadores que acompanhavam a apuração.

Integrantes das agremiação Império da Casa Verde, seguidos depois por alguns da Gaviões da Fiel e de outras escolas começaram um tumulto por revolta diante das notas baixas dadas pelo penúltimo jurado. Discussões e empurra-empurra ficaram acirrados e a confusão foi generalizada.

Uma pessoa, por parte da Império da Casa Verde que estava na apuração, invadiu o local onde as notas eram anunciadas, roubou e rasgou os envelopes com as últimas notas e fugiu do local sem que qualquer segurança particular da Liga das Escolas de Samba e da Polícia Militar o impedissem de realizer a ação. 

A Globo, agora pouco, divulgou imagens onde mostra que o integrante caminha calmamente antes de tomar qualquer atitude para prejudicar e inicar a confusão. Ao que parece o ato foi premeditado e o agressor (isso mesmo, pois pode-se dizer isso já que ocorreu vandalismo) foi dissimulado.

Ao que tudo indica os jurados foram trocados na quinta-feira, dia 16/02/2012, um dia antes do início dos desfiles e isso fez com que as diretorias das agremiações não concordassem com as notas e inicisassem os questionamentos que, posteriormente, tornariam-se um grande problema para o carnaval da cidade de São Paulo.

A torcida da Gaviões da Fiel, maioria na apuração, saiu da arquibancada para ir embora e iniciaram novos problemas na pista local da Marginal Tietê. A polícia tentou conter a multidão, mas eles conseguiram fechar faixas de avenidas e da ponte Casa Verde. Destruíram partes de alambrados que separavam a pista do local onde estavam os carros alegóricos e, também, da faixa central da Marginal.

Um carro alegórico foi todo consumido pelo fogo e outros que estavam ao lado foram atingidos. O incêndio foi contido rapidamente, mas o estrago material não pôde ser evitado. Felizmente pessoas não foram afetadas.

Até o momento foram identificados 02 dos culpados pela confusão e de acordo com a Rede Bandeirantes ambos foram conduzidos para a delegacia e prestarão depoimento. Ao que se sabe eles, que se identificaram como parte da diretoria das escolas, disseram ter tomado a decisão de interromper a apuração por não concordarem com as notas.

Não há alguma respota definitiva porque está muito cedo para se tomar decisões, mas algo ficou definido: o episódio manchou o belo carnaval que as escolas apresentaram durante as 02 noites de desfile. Em relação a segurança interna do evento não há o que elogiar, pois não conseguiram conter meia dúzia de pessoas que conseguiram estragar o charme de um evento cultural importante para São Paulo e o país todo.

Thiago Marcondes é Jornalista e não carnavalesco

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Carnaval 2012: apelação na TV

Quesito "Apelação": REDETV, nota 10!!!

Por Thiago Marcondes

O carnaval de 2012 começou na noite de 17/02 com os desfiles das escola de samba de São Paulo como programação oficial na toda poderosa, e muitas vezes mentirosa e tendenciosa, Rede Globo. As demais emissoras como Bandeirantes e RedeTV não têm permissão para a transmissão, portanto optaram por transmitir o mesmo tema de forma diferenciada.

A Band tem uma equipe completa na Bahia e transmite ao vivo tudo o que passa em Salvador e nos trios elétricos que agitam a cidade e os foliões locais e de diversas partes de Brasil. Já a RedeTV, emissora que se gaba de ser a "Rede que mais cresce no Brasil", fica somente nos bastidores do desfile em São Paulo e geralmente entrevista, se é que podemos chamar assim, as celebridades que passam no local.

Era de se imaginar que em pleno carnaval a emissora apelaria um pouco para os casos de mulheres com pouca fantasia, ou quase nenhuma, que seus "repórteres" não fariam perguntas em relação à escola, mas sim sobre a vida dos entrevistados e tudo o mais. Porém, foi visto na cobertura da RedeTV muita apelação para o corpo da mulher e nada mais.

Assisti apenas 15 minutos na sexta-feira e quis esperar para tentar ver um pouco mais no sábado antes de escrever o texto e não consegui. Tamanha apelação para as formas do corpo de atrizes, modelos e outras mulheres, conhecidas como "gostosonas" pela sociedade, foi explorada escancaradamente pelo programa, apresentado por Nelson Rubens e Flavia Noronha direto do estúdio. As entrevistas eram realizadas, em geral, pelos ex-BBB's Iris Stefanelli, Serginho e Ariadna.

Durante as entrevistas as perguntas eram praticamente as mesmas como "O que você faz para manter este corpão?" e "O namorado não tem ciúmes?".As musas que não mostravam suas fantasias sempre eram questionadas para tirarem a roupa, pois o telespectador deveria apreciar seus corpos saradões. Sem contar quando pedem para mostrar o samba no pé e as mulheres, que compactuam com toda a apelação, apenas rebolavam enquanto o câmera captava a imagem de suas bundas (que são muito belas e não se pode negar) em close.

Dentro do estúdio mantém uma pessoa chamada de "Madame X" e pedem que os artistas entrevistados tentem adivinhar se é mulher ou homem. No decorrer da transmissão tiram partes da roupa em uma alusão como se a participante fosse ficar nua em rede nacional. Nada falam ou perguntam sobre o samba enredo das escolas e a história que serão contadas na avenida. O principal do desfile deixam de lado para explorar a imagem da mulher para tratá-la como um simples objeto de consumo e não de desejo.

Não se sabe o quanto isso repercute em patrocínio e ibope para a emissora, mas para não ficar para trás na cobertura do carnaval vale de tudo. Mostram os seios das mulheres, pedem para dançar, tem moças para ensinar funk e tudo o mais. A qualidade ficou aquém do esperado. E acredite: quando se trata de RedeTV não se espera muita coisa.

E para finalizar com chave de ouro: o programa sobre os bastidores do carnaval de São Paulo acabou e, em seguida, começou a programação da igreja Bola de Neve, que realiza transmissões através de horários pagos. Digamos que a emissora primeiro peca e depois pede perdão.

Thiago Marcondes é Jornalista