Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2011

Casamento real enlouquece a mídia e os britânicos

O matrimônio na Família Real britânica gera lucros, sensacionalismo e a busca por conhecimento... da vida dos outros é claro!!!
Por Thiago Marcondes
A mídia faz um alvoroço tremendo em torno do casamento real entre o príncipe William e a plebéia Kate. Ela se tornará uma princesa, ou como disse José Simão em sua coluna na Folha de São Paulo de Hoje, a Lady Kate.
A notícia está nas rádios, televisões, jornais, sítios na internet, revistas e na boca do povo, que apenas conseguem comentar o fato como algo que irá salvar a humanidade das desgraças como fome, guerras, inveja e todas as outras que o leitor tiver em mente.
Falam sobre tudo da vida de ambos como onde estudaram, como se conheceram, o provável vestido que ela irá usar, quem serão as daminhas, os convidados VIP's e os SUPER VIP's, caminho por onde passarão em Londres, como a rainha Elizabeth deu o aval e por aí vai.
Em São Paulo a réplica do anél que será utilizado pela futura princesa foi posta à venda e toda a mulherada enlo…

Dia 1º de maio: festa ou farra???

Feriado do Trabalhador tem shows, prêmios e pouco debate para melhorar as condições de trabalho

Por Thiago Marcondes

O 1º de Maio de todo ano celebra-se o "Dia do Trabalhador" em homenagem à todos os trabalhadores do mundo. Em muitos países são realizadas festas públicas para comemorar o dia da luta, e do luto, por conta dos protestos que existiram no final do século XIX.
Tudo começou no dia 01 de maio de 1886 na cidade de Chicago, nos  Estado Unidos, onde trabalhadores realizaram uma greve geral para reduzirem a carga horária de 13 para 08 horas diárias. Houve repressão policial, como já era de se esperar (nos dias atuais ainda acontece muito, sinal de que a sociedade não evoluiu tanto assim), e operários foram presos, feridos e mortos.
O Dia Mundial do Trabalhador somente foi reconhecido em 1889 em um congresso socialista realizado em Paris. A decisão foi para homenagear os operários mortos na cidade estadunidense e, à partir daquele ano, comemora-se a data.

Isso foi somente um…

Páscoa, páscoa, páscoa...

"Coelhinho da Páscoa o que trazes pra mim?"
Por Thiago Marcondes
A semana que antecede o feriado de Páscoa está na metade e tudo o que se escuta falar por aí são em chocolates. Sejam eles brancos, negros, amargos, trufados, brigadeiro e todas as variações possíveis e impossíveis. Por onde se passa só exista "páscoa, páscoa e páscoa".
Mas, por incrível que pareça, o feriado em abril de 2011 é bem em uma semana repleta de dias históricos para o Brasil como o Dia do Índio comemorado dia 19, Tiradentes e a Sexta-feira da Paixão no dia 21, o Descobrimento do Brasil no dia 22 e a Páscoa (Ressurreição de Cristo) dia 24.
Nos jornais e na televisão pouco (ou nada!!!) tem sobre a importância das datas. O índio, coitado, ficou esquecido por tudo e por todos, como sempre. Se pudessem excluíriam essa comemoração do calendário, pois como escutei ontem eles "podem fazer o que quiserem e não serão presos, pois são protegidos pela lei". Absurdo? Que nada! Loucos são aqueles q…

Protestos na Bolívia bloqueiam estradas

Classes trabalhadoras bolivianas lutam com governo para conseguirem aumento salarial

Por Thiago Marcondes

Saiu na Folha de São Paulo da última sexta-feira que protestos na Bolívia fecharam estradas e a casa do presidente, Evo Morales, foi cercada pelos manifestantes que protestam contra a alta da inflação no país.
De acordo com jornais bolivianos como "El Diario", "La Prensa", "Jornada", os manifestantes são funcionários do setor de educação como professores,  mineiros e da área da saúde que reivindicam o que alguns entendem por benefício e outros por direito.

A inflação no estado boliviano está em torno de 18,5% e os manifestantes pedem aumento de 15% para compensarem a perda de dinheiro com o problema econômico enfrentado pelo país. O governo, a princípio, informou que daria somente 10% e, por conta disso, os protestos começaram nas grandes cidades.

Bloquearam estradas, o centro de La Paz e ocorreram confrontos com policiais onde o saldo de feridos, até o mo…

Ganso no Corinthians! Será?

Jogar por amor a camisa já não existe no Brasil, mas há situações que o dinheiro jamais deveria comprar
Por Thiago Marcondes
Desde o início do ano de 2010 Paulo Henrique Ganso, jogador do Santos, tem sido apontado como uma das melhores revelações do futebol brasileiro nos últimos anos, junto com o garoto Neymar é claro.
Ganso ganhou os títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Paulista em 2010 onde suas atuações destacadas ajudaram o time nas conquistas e o fizeram ser falado, mais ainda, como destaque dessa nova geração e rendeu convocação para a seleção brasileira.
Durante o 2º semestre de 2010 sofreu uma contusão e ficou afastado dos gramados até o início de 2011. Sentiu-se desvalorizado pelo Santos por não ter recebido aumento durante o período de recuperação e demonstrou interesse em deixar o clube da baixada santista para jogar em campos europeus.
Por influência de empresários capitalistas e que pensam somente em seus bolsos, o jovem (que já não é uma promessa, mas sim uma realidade …

O Irã sob o Chador

Livro trás belas histórias sobre o país persa e desvenda um pouco de sua sociedade
Por Thiago Marcondes

O Irá recentemente tem frequentado os jornais e noticiários por conta de seu programa nuclear, o caso Sakineh e, também, pelos protestos da população contra a reeleição de Mahmoud Ahmadinejad e a política econômica do país.
O ocidente, mais especificamente o Brasil, tem a visão de que o Irã oprime sua população, a oposição praticamente inexiste e que são loucos por armas nucleares alé de fanáticos religiosos. Dessa forma leva as pessoas a pensar que a sociedade iraniana deve ser bem difícil de lidar e, ao visitar o país, a povo não deve ser nada hospitaleiro e o medo deve predominar também nos turistas.
Recentemente lí o livro "O Irã sob o chador - Duas brasileiras no país dos aiatolás", escrito  pelas jornalistas Adriana Carranca e Márcia Camargos, que rnos trás novidades a sociedade iraniana e seu cotidiano.
O livro trás detalhes sobre o império persa desde sua formação e até…

Massacre no Realengo nada tem a ver com a fé islâmica

Imagem
Tragédia no Rio de Janeiro comove toda a sociedade
Por Thiago Marcondes
Na última semana o estado do Rio de Janeiro foi assolado com a violência contra  os estudantes, onde Wellington Menezes de Oliveira invadiu uma escola e atirou à esmo simplesmente com o intuito de matar. 11 meninas e 01 menino foram mortas, mais de 10 crianças estão feridas e famílias inteiras abaladas por conta da situação, além de toda a sociedade é claro.
O assassino, que depois de tanta covardia sacou a própria vida, deixou uma carta com algumas indicações sobre como tratar seu corpo e, aparentemente, com os motivos que o levou a cometer tamanha brutalidade contra estudantes inocentes.
À princípio, o UOL Notícias soltou matéria com informações de que Oliveira seguia a fé islâmica, o que levaria os leitores a pensar que suas atitudes foram fomentadas pela religião. Rapidamente outra notícia foi veiculada sob o título "Porta-voz dos muçulmanos no Brasil repudia associação do atirador do Realengo à religião"…

Bolívia e Perú: tão perto e tão longe de nós

Estereótipo e preconceito são barreiras para as pessoas viajarem pela América do Sul
Por Thiago Marcondes Paulo

O blog "Pensando no dia-a-dia" chega ao seu 100º artigo em menos de 01 ano e inúmeras idéias de temas para escrever hoje fluíram na cabeça desse blogueiro. A situação nuclear no Japão, o Oriente Médio com as quedas e protestos em seus governos ditatoriais e, também, a África com suas guerras e fome surgiram com assunto.
Alguns amigos no facebook enviaram idéias e entre elas houve temas como chocolate, pois estamos próximo da Páscoa e sobre a América do Sul, mais especificamente Bolívia e Peru, por onde farei uma viagem de 18 dias no próximo mês.
A opção escolhida foi a América do Sul por motivos simples. 1º porque os países são estereotipados como periféricos e que seus habitantes chegam ao Brasil para roubar os empregos e/ou traficarem drogas e pessoas, para trabalharem como escravos. 2º pois raramente eu trato do tema e as nações vizinhas quase nunca são citadas no b…