quarta-feira, 29 de junho de 2011

Flagra de desrespeito na cidade de São Paulo

Políticos utilizam vagas de estacionamento exclusiva para idosos em benefício próprio

Por Thiago Marcondes

Há tempos a cidade de São Paulo sofre com espaços públicos de estacionamento e, em muitos locais, para o motorista conseguir deixar seu veículo deve procurar um local privado, onde as tarifas podem ser de até R$ 12,00 a hora, ou então nas próprias vias onde geralmente deve-se utilizar o cartão de Zona Azul e pagar por esse serviço.

Impostos, como o IPVA, DPVAT e Seguro Obrigatório, são pagos e não há retorno para a sociedade. Em meio toda essa sacanagem os idosos tem um privilégio (eu acredito ser um DIREITO) de estacionarem sem pagar desde que tenha o chamado "Cartão do Idoso".

Bonita essa atitude de pensar nos velhinhos motorisados (para aqueles que dependem do transporte público foi disponibilizada somente SORTE e PACIÊNCIA), para que não tenham necessidade de gastar sua aposentadoria para pagar estacionamentos.

Nem o Poder Executivo respeita o idoso - Thiago Marcondes - 29/06/2011

O que fazer quando os direitos dos idosos são desrespeitados por demais motoristas que utilizam as vagas EXCLUSIVA para eles? Gritar, xingar, espernear não resolve nada. Talvez se a C.E.T. for chamada (mas demora uma eternidade para ir local) o infrator poderá receber uma multa, caso pego em flagrante é claro.

E quando um veículo oficial do governo está em uma dessas vagas? O blog Pensando no dia-a-dia flagrou um carro do Poder Executivo da cidade de Itapetininga estacionado exatamente em local exclusivo para idosos, localizada na rua Leandro de Dupret, na zona sul da capital Paulista.

Não foi possível localizar a pessoa que estacionou na vaga, porém  sabemos que por ser EXCLUSIVA para idosos há, nesse caso, uma infração e, mais do que isso, o desrespeito ao idoso. Acionar a polícia, C.E.T. ou poder público para resolver isso? Será que resolve? Ao menos denunciar já serve como alerta para tentar minar um pouco o problema.

Sei que muitos pensarão que se o político for idoso ele tem o direito, mas isso não se torna uma verdade plena. Ao utilizar um carro oficial seria uma situação similar que uma empresa privada utilizasse um motorista nessa faixa etária para se beneficiar da lei.

Aos velhinhos, que tanto trabalharam em sua vida, sobrou somente mais uma forma de desrespeito e falta de consideração. Porque no ônibus, metrô, trem e na saúde (vou para os exemplos por aqui) já sofrem bastante para conseguirem utilizar seus direitos.

Thiago Marcondes é Jornalista

Nenhum comentário: