quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

E aí, quanto será o salário mínimo?

Atualizado dia 11/02/2011 às 06h32m

A politização da sociedade será o primeiro passo para conseguir melhorias para todos

Nos últimos dias nas rádios, jornais e internet a questão em relação ao aumento do salário mínimo e qual será o valor tem sido muito divulgada. De acordo com os jornais a votação será dia 16/02/2011, mas ainda não se sabe ao certo o que terá de ser cedido pelo governo e, também, oposição.

O governo diz que não há base orçamentário para aumentar acima de R$ 545,00 enquanto a oposição, liderada pelos tucanos, diz que o ideal deve ser R$ 600,00. Não defendo os ideais opositores, mas concordo que são ao menos coerentes já que durante toda a campanha de José Serra eles afirmavam que aprovariam esse valor.

Uma coisa é concreta de ambos os lados: no final de 2008, excluindo o PSOL, todos os partidos aprovaram aumentos absurdos para senadores, deputados e presidente com a desculpe de que deveriam se igualar aos ministros do Supremo Tribunal Federal.

Para não estourar o orçamento o salário mínimo não deve ultrapassar os R$ 545,00 em 2011 e ainda estudarão como serão os aumentos futuros, mas o grande volume de dinheiro que sairá dos cofres públicos para igualar os vencimentos não farão diferença alguma certo?

Aliás, se pensarmos que o aumento do salário mínimo em muitos casos de nada serve, pois com ele vem o aumento das tarifas de ônibus, metrô, material escolar, alimentos, higiene, saúde etc. Fora a inflação que atinge forte os produtos básicos e fica acima da média divulgada pelo governo.

Sou à favor dos diálogos para que a situação seja ajeitada de forma que agradem todas e para isso temos os sindicatos, que em muitas categorias pendem para o lado do patrão e não do trabalhador.

Nesses casos a greve seria o último recurso do povo e, quando ocorre, nunca são classes diferentes unidas em pról de um benefício para a maioria. Se fizéssemos uma paralisação geral como na França e na Grécia será que teríamos resultados positivos?

No primeiro não! O que existiria seria repressões com a classe trabalhadores. Mas ao longo do tempo creio que algo de positivo aconteceria na sociedade brasileira. Porém, antes de tudo isso o ideal é politizar a grande massa.

2 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Aqui o salário minímo é ou 475 ou 485 euros,agora não tenho a certeza.Era para
passar em Janeiro para os 500E. mas os políticos
e os patrões agarraram-se à crise para não deixar subir.Os políticos chegaram a um ponto
que não espeitam "de maneira alguma" quem neles
vota. Isto só com uma paralização total, mas é
muito improvável que aconteça.
Beijinhos

Anônimo disse...

Oi Thiago, a única coisa que se sabe é que qualquer que seja o valor do salário, ele continuará mínimo.
Abraços
Ivan