sábado, 11 de dezembro de 2010

Costa do Marfim: 01 nação, 02 presidentes

Governo e oposição nomeraram ministros, mas nação ainda não sabe quem está no poder

Depois de 01 semana de obtido o resultado das eleições no país o mundo ainda não sabe exatamente quem é o presidente da Costa do Marfim e distúrbios entre a população ocorrem todos os dias.

Laurent Gbagbo, candidato a reeleição que foi derrotado e conseguiu reverter a decisão (leia A fraca democracia na Costam do Marfim), permanece na sede do governo e afirma que se há algo de errado uma conversa com a oposição será realizada.

O opositor  Alassane Ouattara, declarado perdedor mesmo depois de ter sido reconhecido presidente, está baseado em um hotel na capital Abidjan com a segurança feita por tropas africanas da ONU, e fala como o líder eleito do país.

Gdagbo, que se recusa a sair do poder, afirma que o país não entrará em uma nova guerra civil e que tudo voltará ao normal após conversas com a oposição. Governos africanos quando não aceitam derrotas tentam uma coalizao para a manutenção e perpetuação do poder.

Porém, pessoas afirmam que forças do governo oprimiram e mataram opositores na última semama. Mulheres também apanharam por que são à favor da democracia e da posse de Ouattara.

ONU, Estados Unidos e União Européia reconheceram a vitória da oposição (como se fosse necessário já que venceram o pleito por 54% a 46%), mas não se sabe exatamente quando haverá uma decisão para legitimar o presidente da Costa do Marfim.

A situação da sociedade continua difícil e a democratização do país parece estar longe. Mas um dia (se continuar assim ele está distante) poderá ver um presidente ganhar nas urnas e assumir sem que balas sejam trocadas e vidas sejam perdidas.

Um comentário:

Alexandre Souza disse...

Tudo isso sobre os "olhares atentos da ONU e do bigode norte americano. Direitos humanos? Lá não existe petróleo