sábado, 4 de dezembro de 2010

Copa do Mundo: mais lucrativa do que social

Ao fazer do futebol um negócio a FIFA lucro muito com o esporte "Ganhar Dinheiro"

A Copa de Mundo de Futebol, organizada pela FIFA, é notícia de destaque em ínumeros países mesmo quando o torneio já acabou. Alias, quando o assunto são as sedes dos próximos mundias a situação esquenta mais ainda.

Durante esta semana foram divulgadas as sedes dos torneio de 2018 e 2022 e os vencedores foram Rússa (Europa com grande parte do território na Ásia) e Catar (país do Oriente Médio que receberá pela primeira vez o mundia na região).

Na disputa com os vencedores estavam Córeia do Sul e Japão, com candidaturas separadas assim como Estados Unidos, Inglaterra e, também, Austrália. Espanha e Portugal e Holanda e Bélgica fizeram candidaturas em conjunto para sediar o torneio, assim como a Copa de 2012 realizada na Ásia.

A mídia mundial critica a escolha de russos e catarenses (de acordo com o artigo de José Geraldo Couto no caderno de esportes da Folha de São Paulo de 04/12/2010 é assim) está atribuída ao dinheiro que deverão gastar para mexer com construção de estádios e de infra-estruturas para atender os turístas e delegações.

Rússia

A Rússia, país conhecido pelo comunismo da extinha União Soviétiva e também por ser um país muito frio, foi criticado por durante a competição eles estarão no verão, que pode chegar até os incríveis 40 graus. Incrível não?!

Outro problema citado foi a dimensão do país. Considerado o maior do planeta em extensãoterritorial, a Rússia tem cerca de 10 fuso horários (em 01 cidade pode ser meia-noite e na outra às 10 da manhã) e a situação aeroportuária não é das melhoras atualmente. Além do mais, tem pouca infra-estruta em trens o que dificultaria a locomoção dos turistas.

Os clubes do país investem muito na contratação de jogadores para reforçar o nível do campenato nacional e, ao chegarem em torneios europeus, terão mais chances de chegarem em fases decisivas.Não conseguiram ainda!

Catar

Como todos sabem os países do Oriente Médio são extremamente quentes e a temperatura pode chegar aos 50 graus. Os estádios em geral são vazios e os jogos à noite devido o calor. Há quem diga que as pessoas não vão aos jogos por preferiram o ar condicionado de suas residências, mas o fato é que não são tão fãs de futebol.

Com muito dinheiro proveniente dos petrodólares os catarenses terão de construir praticamente todos os estádios e prometem que serão instalações ecologicamente corretas. Terão ar-condicionado para a temperatura diminuir e que será gerada através de energia solar. Por lá não falta, pode acreditar!

O país não tem tradição futebolísitca no cenário mundial e tampouco participou de uma Copa do Mundo. Geralmente os melhores jogadores do mundo passam por lá em final de carreira para eleveram seus saldos bancários.

As escolhas da FIFA

Todos sabem que os países que perderam a candidatura tem melhores condições e já existem infra-entrutura para acolher seleções e torcedores. Afinal de contas, são países com tradição no futebol e/ou rota turística mundial.

A FIFA, nos últimos tempos, parece não ter se apegado a esse tipo de situação. Pois ao deixar a organização do torneio para países que devem fazer praticamente tudo para sediar o evento milhares de dóleras serão gastos, empresas contratadas, os patrocinadores da entidade terão isenção de impostos e privilégios no momento da comercialização.

Dessa forma os lucros são maiores e nos casos de países que tem grande índice de corrupção, geralmente os mais pobres, a situação piora porque todo mundo que tirar uma lasquinha da grande fatia de dinheiro envolvida. Se pensarmos nas quatro últimas sedes veremos vemos que há um pouco disso.

A África do Sul foi sede em 2010 e até 2007, pelo menos na Cidade do Cado, não havia transporte público efetivamente. Ônibus não existia e para a população mais pobre ir ao trabalho e escola utilizavam as vans, como as lotação em seu período de início no Brasil.

O Brasil será sede em 2014 e pelo menos há 03 anos vivemos o caos aéreo com vôos  atrasados e cancelados. Linhas férreas para turístas não temos (creio que seja pior que na Rússia) e acredita-se que o trecho Campinas-Rio de Janeiro não ficará pronto até a Copa.

Recentemente tivemos episódios de violências, que mais parecia 01 guerra, na cidade do Rio de Janeiro e foi destaca nos jornais ao redor do mundo. Estádios serão construídos no Amazonas e Mato Grosso, porém ficarão à deriva depois do torneio porque seus clubes não são destaques no cenário nacional.

Enfim, ao analisar a situação verifica-se que a FIFA não escolhe países com estruturas praticamente prontas, mas sim aqueles em que mais dinheiro será investido e mais pessoas (ricas e não a sociedade, pois os lucros ficam com a entidade máxima) encham seus bolsos.

Nada contra a escolha das 04 últimas sedes. Aliás, acredito que por se chamar "Copa do Mundo" deve ser realizada e diversos países e continentes. A indignaçao causado é porque as escolhas foram feitas com único e exclusivo pensamento de ganharm dinheiro e não de expandir o esporte para todo o globo.

Nenhum comentário: