segunda-feira, 8 de agosto de 2011

A fábrica de multas na cidade de São Paulo

Em locais onde não há zona azul a C.E.T. parece não se preocupar com infrações

Por Thiago Marcondes

Recentemente postei no blog um texto sobre um veículo oficial do Poder Executivo da cidade de Itapetininga que estava estacionado na vaga de idosos em São Paulo, mais especificamente na Rua Leandro de Dupret, no bairro Vila Clementino, para relata a falta de respeito com a vaga de idosos. Clique aqui para ler o artigo "Flagra de desrespeito na cidade de São Paulo".

Pouco mais de 01 mês atrás os motoristas podiam estacionar seus carros na rua Leandro de Dupret sem que fosse necessário o pagamento para os "flanelinhas" ou então sequer existia a necessidade do bilhete de zona azul. Claro que nem todas as pessoas respeitavam as guias rebaixadas e às vezes deixavam os veículos em locais que todos sabem ser proibidos.

 
Agente de trânstio verifica veículo - Thiago Marcondes - 08/08/2011

A C.E.T. (Companhia de Engenharia de Tráfego), que fiscaliza o trânsito na cidade de São Paulo, é responsável por monitorar esses problemas e, consequentemente, multar os motoristas infratores e guinchar os carros caso o dono não esteja no local.

Na teoria isso funciona de forma perfeita, mas na prática quase nunca ocorreu na região. Os agentes de trânsito (marronzinhos) da C.E.T. quase nunca passavam pelo local, sabe lá por que e por ordem de quem, e os infratores ficavam impunes.

Porém, depois que a obrigatoriedade de obter o cartão azul para poder estacionar no local foi instaurada frequentemente é possível encontrar os agentes na região. Estão sempre em 03 ou 04 para monitorar e autuar os infratores. Corretíssimo! Mas porque não estavam lá antes?

 
Flagra do momento da multa - Thiago Marcondes - 08/08/2011

Multas na cidade de São Paulo geram grandes recursos em forma de impostos e com isso o governo consegue arrecadar mais e mais dinheiro para seus corfres. Esse negócio é como uma fábrica e a produção não pode parar.

Tanto as multas de rua como estacionamento e falta de cinto de segurança quanto as dos radares geram lucros enormes para o governo e, também, para as empresas que administram os setores.

Alguém já tentou chamar a C.E.T. para multar e guinchar um carro que esteja estacionado em frente uma garagem? Isso ocorreu comigo e após 02 horas  que eu  havia ligado ninguém apareceu. Quando há falta de energia em vias com radares eles param de funcionar? Também não! Ou seja, existe toda uma infra-estrutura para que a fábrica de multas não pare. 

O aparelho estatal está cada vez mais alinhado em arrancar dinheiro do cidadão, mas quando melhorias são exigidas todos se fingem de morto. Basta olhar para a qualidade das vias públicas na capital e o fato será comprovado.

Nenhum comentário: