quinta-feira, 28 de abril de 2011

Casamento real enlouquece a mídia e os britânicos

O matrimônio na Família Real britânica gera lucros, sensacionalismo e a busca por conhecimento... da vida dos outros é claro!!!

Por Thiago Marcondes

A mídia faz um alvoroço tremendo em torno do casamento real entre o príncipe William e a plebéia Kate. Ela se tornará uma princesa, ou como disse José Simão em sua coluna na Folha de São Paulo de Hoje, a Lady Kate.

A notícia está nas rádios, televisões, jornais, sítios na internet, revistas e na boca do povo, que apenas conseguem comentar o fato como algo que irá salvar a humanidade das desgraças como fome, guerras, inveja e todas as outras que o leitor tiver em mente.

Falam sobre tudo da vida de ambos como onde estudaram, como se conheceram, o provável vestido que ela irá usar, quem serão as daminhas, os convidados VIP's e os SUPER VIP's, caminho por onde passarão em Londres, como a rainha Elizabeth deu o aval e por aí vai.

Em São Paulo a réplica do anél que será utilizado pela futura princesa foi posta à venda e toda a mulherada enlouqueceu com isso. As vendas foram um sucesso, assim como todos os produtos disponibilizados na Grã-Bretanha. O comércio fatura, o reino lucra e os plebeus levam na cabeça.

Aliás, na capital inglesa muitos acampanharam para ver os noivos na frente da Abadia de Westminster. Hotéis lotados e pessoas idolatrando aqueles que poderão ser os futuros rei e rainha da Grã-Bretanha.

Amanhã, sábado e domingos todas as mídias estarão voltadas para a cerimônia. Problemas no oriente médio ficarão para a próxima semana, a África so não ficará fora do contexto por conta da Líbia e a América Latina, como sempre, esquecida por tudo e todos.

Não duvido nada se alguns veículos de comunicação mais sensacionalistas tentarem descobrir onde será a lua-de-mel do casal, o tamanho do quarto e detalhes da intimidade entre quatro paredes. Nem paz para uma namoradinha mais aconchegante eles terão.

Eu já me preparei para o show. Vou desligar a mídia da minha vida nos próximos 03 dias para não me irritar ainda mais com os meios de comunicação. Caso isso seja radical demais pode-se optar por ver um filme. "O Discurso de Rei" pode ser uma boa sugestão para a ocasião.

Thiago Marcondes é Jornalista

Nenhum comentário: