segunda-feira, 26 de julho de 2010

Venezuela: A Mídia Omite os Fatos

A RCTV não foi fechada como citado pela grande mídia

Nos últimos dias a grande mídia bateu forte na Venezuela por ter rompido relações diplomáticas com a vizinha Colômbia. Os jornalões relatam que tal atitude serve para driblar os problemas enfrentados pelos venezuelanos atualmente como inflação, desemprego e o aumento da violência.

Algo que os jornais gostam muito de citar quando noticiam a Venezuela é que o presidente Hugo Chavez fechou, em 2007, o canal de TV mais popular do país (RCTV - Radio Caracas Televisión) por suposto envolvimento no golpe sofrido por seu governo em 2002. De fato não foi isso que ocorreu.

Os canais de televisão na Venezuela funcionam como no Brasil. As empresas recebem concessões para atuarem e podem exibir os programas durante o tempo estabelecido pelo governo e de acordo com as regras impostas. Ao final desse período fica à critério do Estado renovar ou não a autorização.

Está mais do que esclarecido que a RCTV, junto com o empresariado venezuelano, elaborou o golpe e o projetou através dos meios de comunicação com intuito de derrubar Hugo Chavez, cuja política é de esquerda e voltada mais para o lado social. Toda essa manobra foi documentada no livro "Midiático Poder – O Caso Venezuela e a guerrilha informativa", de Renato Rovai, 168 pp., Editora Publisher Brasil, São Paulo, 2007.

O documentário "A Revolução Não Será Televisionada", filmado e dirigido pelos cineastas irlandeses Kim Bartley e Donnacha O'Briain também relata o momento do golpe e tem algumas imagens da RCTV durante o período. Detalhe: Chavez voltou ao poder após 72hr, pois teve o apoio popular que o quis novamente na direção do país.

Chavez agiu de acordo com o que estava estabelecido. Manteve a RCTV no ar e, ao final de sua concessão, não renovou o contrato e a emissora não pode mais atuar como um canal aberto. Sendo assim, a TV não foi fechada, mas apenas não teve seu contrato renovado.

A mídia brasileira, ao retratar a Venezuela,  se esquece desse fato e passa ao leitor que Hugo Chavez fechou o canal de TV por que quis. Vale lembrar que um meio de comunicação que mente e omite informações à sociedade não tem intenção de colaborar para a melhoria da nação.

Aqui no Brasil as concessões das TV's são renovadas e a sociedade não teve (e nunca teve) acesso ao conteúdo dos documentos. Vale lembrar que a Globo apoio o golpe militar de 64, tentou esconder o movimento das diretas já e editou o debate entre Lula e Collor nas eleições presidenciais de 1989.

Um comentário:

Marcos Guedes disse...

Muito bom o texto, Thiago! Somente sem ter o rabo preso é que podemos ter e expor esse tipo de visão sobre o conteúdo midiático.

Isso tem muito a ver com aquela idéia que o norte pauta o sul e nós do sul, vemos o sul com olhos do norte. A nossa geração é muito importante para iniciar um processo de mudanças.