quarta-feira, 7 de julho de 2010

O "absurdo" do assalto em joalherias

Diamente e Ouro: absurdo do começo ao fim

Recentemente vimos nos grandes jornais impressos e nas TV's notícias sobre assaltos em joalherias realizados por quadrilhas especializadas. Grandes somas foram subtraídas dessas marcas famosas onde somente a elite tem poder aquisitivo para para comprar jóias e relógios. No caso do shopping Iguatemi alguns dos bandidos foram presos, porém os valores ainda não foram recuparados, causando assim prejuízo às lojas e seguradoras.

Conforme a mídia notíciou, conseguimos entender que os bandidos estão cada vez mais ousados ao invadirem shopping's em plena luz do dia, com armamente pesado, e assaltarem lojas. Ou seja, eles sequer pensam nas pessoas que estão alí para comprar ou passear com a família, em seu momento de lazer.

Concordo plenamente com essa situação, pois se houvesse troca de tiros com os seguranças ou com a polícia inúmeros inocentes poderiam ser feridos e até mesmo mortos. A mídia chegou a relatar que já devem existir compradores para as jóias roubadas, porém, o que ela parece ter esquecido de divulgar são as origens desses produtos valiosos e tão cobiçados pela alta sociedade.

Entre o final de 2009 e o início de 2010, brasileiros que vivem de garimpo no Suriname sofreram problemas com cidadãos locais por causa da extração de diamante. Isso foi notíciado na "Folha de São Paulo", no "Estado de São Paulo" e nas grandes emissoras. Inclusive, foi demonstrada a realidade das pessoas que vivem dessa atividade e, que em muitos casos, chega a ser de trabalho escravo.

Em Rondônia, no norte do Brasil, também há casos de garimpo ilegal onde muitos trabalham por conta e, quando conseguem algo, vendem por um preço irrisório. Somente assim conseguem o "pão de cada dia" para sustentarem suas famílias. Na África os garimpos de ouro e diamante chegaram a promover e financiar guerras em inúmeros países como Burkina Faso e Serra Leoa.

Em Serra Leoa, o garimpo promoveu uma guerra civil e mergulhou o país em uma crise financeira, pois grande parte dos diamantes eram contrabandeados para financiar o confronto entre governo e militantes. O filme "Diamente de Sangue" retrata muito bem essa realidade.

Como vemos, o assalto joalherias em shopping's famosos e em horário comercial é um absurdo, mas a extração de ouro e diamantes em garimpos parace ter passado em branco pela mídia. Isso também é um "ABSURDO".

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá Thiago, parabéns pelo texto tão bem escrito, informativo e mais importante, opinativo.
Passarei a vir mais vezes aqui. Tem coisa muito boa para ler.
Um forte abraço,
Ivan J. Guimarães

Vivian disse...

Oi Thi, realmente você está de parabéns! Continue trazendo as informações omitidas e deturpadas pela "grande mídia" pois precisamos usar este canal maravilhoso que é a internet para tentar minimizar o seu prejuízo frente a sociedade.

Neste caso, também me causou uma sensação de nojo mesmo o fato de estarem mais preocupados em noticiar o avanço da violênica nos rincões das classes mais abastadas ( as joias das pessoas da sala e jantar )- não minimizando o risco que as pessoas envolvidas correram - do que cumprir seu papel na sociedade, mostrando a violência "crônica e banal", seja na origem dessas joias, seja na periferia de nossa cidade ( de tantas cidades).

Até mais, Vivi