quarta-feira, 30 de março de 2011

Opinião: Tragédia no Japão – Uma Esperança de Tempos Melhores Ressurge Após o Caos

Por Carlos Soares Rodrigues - Extraído do blog "Econocratum"

Nos primeiros dias que sucederam o terremoto no Japão foi observado um aumento no nervosismo no mercado financeiro com a forte volatilidade, leia-se forte variação dos preços, das commodities.

Esse aumento é decorrente da importância do país na pauta de importações no mercado mundial.


Mas a capacidade de recuperação demonstrada no período pós-guerra e o significativo nível interno de poupança não seriam fatores que possibilitariam uma retomada do crescimento do país com conseqüências benéficas para a economia mundial?


De fato o país é um dos maiores importadores de commodities do mundo e sua infra-estrutura sofreu estragos significativos com o terremoto de 11 de março.


Segundo Sologuren o Japão é o maior importador de milho do mundo – responsável por 17% das importações mundiais.


Ainda segundo o autor “como os principais portos do país asiático foram comprometidos pelo terremoto seguido de tsunami, paira a incerteza em relação ao volume que será importado pelo Japão, não apenas no curto prazo como no médio prazo”.


Contudo, o país possui um excepcional poder de recuperação e que foi verificado no período pós-guerra.


Dentre os fatores que permitem sua indiscutível resiliência pode-se destacar seu elevado nível de poupança interno - que possibilitará o financiamento das obras de reconstrução das áreas atingidas pela catástrofe.


De acordo com o Portal São Francisco o país possui “estímulo oficial à poupança: os japoneses poupam em torno de 20 % dos seus salários”.


O processo de reconstrução exigirá que o país demande matérias primas e maquinários produzidos em outros países.


Os países fornecedores serão estimulados a aumentar a produção para atender a demanda japonesa e, conseqüentemente, receberão um incremento em sua renda interna o que estimulará o consumo e, com isso, poderá favorecer as exportações de outras economias que não estejam diretamente ligadas comercialmente ao Japão.


Deste modo, para concluir, apesar de sua infra-estrutura ter sido significativamente danificada com o terremoto de 11 de março, o Japão possui um reconhecido potencial de recuperação e isso poderá estimular a retomada do crescimento econômico de seu país - e dos outros países também – já nos próximos trimestres.


Carlos Soares Rodrigues é Economista 

Referência bibliográfica

Costa, Cristiano M.
Poupança Japonesa. Blog do Cristiano M. Costa. Disponível em: http://www.cristianomcosta.com/2010/01/poupanca-japonesa.html

Mesquita, Mario. Decisões sob Incerteza. Jornal Folha de São Paulo: São Paulo, matéria publicada no caderno Mercado em 23 mar. 2011, página B10.

Portal São Francisco.
Tigres Asiáticos. Portal São Francisco. Disponível em: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/tigres-asiaticos/tigres-asiaticos.php

Sologuren, Leonardo. Incerteza Econômica no Japão Influencia Mercado do Milho. Jornal Folha de São Paulo: São Paulo, Análise Agronegócio, matéria publicada no caderno Mercado em 22 mar. 2011, página B7.

Wikipédia.
Japão. Wikipédia: a enciclopédia livre. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jap%C3%A3o

Nenhum comentário: