sexta-feira, 27 de maio de 2016

Poderia ter sido comigo. E de alguma maneira foi. Comigo e com todas nós

Por Andréa Garbim

Meu peito tá dolorido

Desde ontem, tá remoendo imagens que não viu. 

Só de imaginar, a revolta dominou, a lágrima caiu. É o absurdo do absurdo do absurdo estampado na cara de todo mundo, todos os dias – dentro dos ônibus, no metrô, nos bares, nas ruas e em todos os lugares. Aqui tá doendo sim, mas essa dor não chega nem perto da sua, mana. Eu sei!!! Eu sei!!! Eu não teria forças pra te salvar, minha querida. Não, eu não teria braços, não teria força. Eu não conseguiria te tirar de lá, minha querida. Fiquei imaginando se eu fosse sua amiga e se eu estivesse com você lá, o que eu poderia ter feito por você – contra mais de 30. Me entristeço e meu corpo treme de medo [SIM, medo SIM] só de pensar que poderia ter sido comigo e que isso pode acontecer de novo. E de novo. E de novo – com todas nós! Com TODAS nós.

Meu peito está dilacerado

Me pergunto se poderia ter sido o meu namorado? Me pergunto se estou tendo pensamentos fora da realidade. Mas peraí: eu vivo nessa realidade. Eu estou completamente inserida numa realidade cruel - que insiste em nos mostrar atos/crimes que jamais deveriam existir, mas que já existem há décadas. Essa realidade complexa de uma sociedade de tantos tipos de psicopatas, pedófilos, assassinos, estupradores e HOMENS. Simplesmente HOMENS. Homens que saíram de um ventre - que saíram de dentro de uma mulher - suas mães! Esses homens que talvez tenham filhas, talvez tenham esposas. Mas isso não importa agora. Esses homens sabiam muito bem o que estavam fazendo. E fizeram. E cometeram um dos piores atos contra o corpo e a vida de uma mulher. E NÃO! Esses 30 seres humanos NÃO são doentes. Eles são covardes, são machistas, são assassinos.



Mas hoje... 

Apesar de toda essa revolta, desejo imensamente que a esperança renasça urgentemente dentro de todas nós. Nem sei se dá mesmo para falar de esperança em meio a tudo isso. Mas desejo urgentemente que os homens dessa e das próximas gerações ensinem seus filhos [homens] a respeitarem verdadeiramente uma mulher em TODOS os aspectos e sentidos. Desejo urgentemente que nós ‪#‎mulheres‬ possamos ser livres em TUDO, absolutamente TUDO, mas principalmente, desejo urgentemente que renasça uma força gigante dentro do peito dessa menina guerreira e dentro do peito das mulheres desse mundo inteiro.

Lucas Perdomo Duarte Santos, 20 [o namorado] | Marcelo Miranda da Cruz Correa, 18 | Michel Brazil da Silva, 20 | Raphael Assis Duarte Belo, 41. Estupradores NÃO são doentes!!!


Dessa vez foram mais de 30, mas quase sempre é UM só. UM só homem que usa da sua força física para violentar uma mulher. Quando não é um, são cinco, como num outro caso infeliz, ocorrido no Piauí. As palavras vão saindo e o peito vai ficando dividido entre o desejo de fazer justiça com as próprias mãos [me perdoem o exagero da expressão] e a esperança da mudança de comportamento e consciência.

Meu peito está dolorido. Poderia ter sido comigo. E de alguma maneira foi. Comigo e com todas vocês.

Nenhum comentário: