segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Quando chove em São Paulo...

...para tudo, para tudo, para tudo, para tudo

Por Thiago Marcondes

A chuva torrencial de hoje atingiu praticamente a cidade toda e inúmeros focos de alagamento, locais intransitáveis, queda de árvores, de energia e semáforos fora de funcionamento não fizeram São Paulo parar no tempo, mas sim parar literalmente.

Após às 17h a chuva praticamente cessou, mas o impacto causado na cidade estava apenas para começar. Um trajeto de aproximadamente 15 minutos, entre a Vila Mariana e Vergueiro, demorava cerca de 01 hora. De carro é claro.

Muitas pessoas ficaram ilhadas e a volta para casa, principalmente para aqueles que dependem do transporte público, se tornou um grande martírio. Ônibus lotados e que demoravam para passar, metrôs e trens superlotados e com lentidão absurda. Enfim, uma loucura.

Com o problema de hoje escutei muitos falarem "Imagina na Copa!", mas prefiro não entrar nesse clichê por acreditar que as obras e investimentos realizados na cidade são apenas por conta do evento e não para a população, que vive e trabalha em São Paulo praticamente o ano inteiro.

As melhorias deveriam (e devem) ser realizadas continuamente para beneficiar a população, seja ela da camada mais pobre até a mais rica, e elevar a qualidade de vida de todos.

Com todos esses problemas imagino a mídia nativa (ou a chamada grande mídia) dizer que o atual prefeito não fez melhorias alguma e tampouco tem um plano de ação em situações emergenciais. O situação de calamidade da cidade vem de muito antes e ele, mesmo com pouquíssimo tempo, pode ter parte na culpa, mas não toda ela.

Espero que os jornalões, que pensam ser os donos da verdade,  não façam julgamentos por conta de seu partido político. Apesar de isso ser algo normal e corriqueiro há muitos anos.

Thiago Marcondes é pós-graduando em Gestão de Projetos

Nenhum comentário: