quarta-feira, 7 de setembro de 2011

A culpa é de quem morreu

"Me leva que eu vou / sonho meu / culpado pelos acidentes / só não é que já morreu"

Por Thiago Marcondes

No dia 1 de junho de 2009 um dos piores acidentes de aviões do mundo ocorreu no oceano atlântico e causou a morte de 228 pessoas que estavam à bordo da aeronave da companhia Air France, que havia saído do Rio de Janeiro com destino à Paris, capital da França.

Inverstigações foram abertas para encontrar as causas do acidentes e cogitou-se falha nos equipamentos do avião ou se os pilotos não seguiram os procedimentos previstos em casos de problemas nas aeronaves.

A BEA (Escritório de Investigações e Análises), órgão francês responsável pela investigação técnica do acidente, informou que os responsáveis pelo acidente foram os pilotos por não terem sido treinados adequadamente, conforme informou o Terra. A companhia aérea logo se pronunciou e defendeu sua equipe, conforme reportagem "Air France defende pilotos após BEA ver erros em queda do 447" o portal Terra.

No dia 27 de agosto de 2011, na cidade do Rio de Janeiro, um bondinho que ia rumo aos Arcos da Lapa descarrilou quando fazia uma curva acentuada na Rua Joaquim Murtinho. O acidente causou a morte de 05 pessoas e entre elas, o condutor da composição.

Investigações apontaram falhas nos freios e testemunhas apontaram super lotação no bondinho, o que deve ser verdade, já que recentemente um turista francês morreu ao cair de uma alutra de aproximadamente de 15 metros nos Arcos da Lapa. Porém, não descarta-se a hipótese de que o condutor tenha sido imprudente.

O governo carioca e parte da mídia adotaram essa setença ao deixar claro que o condutor pode ter sido o responsável, mas não falam da falta de investimentos em manutenção e compra de novos materiais para melhorias na transporte público da população e, também, para o turismo já que o bondinho é uma atração para os milhares de turistas que visitam e cidade maravilhosa.

Em ambos os casos acima tentaram colocar a culpa dos acidentes nos mortos, afinal de contas eles não podem se defenderem já que não estão mais aqui para isso. Nesses casos são as famílias ficam traumatizadas por terem os nomes de seus parentes como responsáveis pela morte de inúmeras outras pessoas.

A hipocrisia do ser humano (entende-se por autoridades) foi enorme nos acidentes da Air France e do bondinho já que os inverstigadores quiseram colocar no banco dos reús pessoas que provalvemente são inocentes. É mais fácil culpar e condenar mortos do que investigar seriamente e julgar os que de fato tiveram relação com os casos.

Thiago Marcondes é Jornalista e está "Vivinho da Silva"

2 comentários:

Anônimo disse...

Oi Thiago, é verdadeiro o que você escreveu. A culpa é sempre dos mortos e nos acidentes aéreos isso é muito comum,tanto é que muitos dizem que avião não cai, é derrubado, tal é a tecnologia que os aviões possuem. Da mesma forma em acidentes nos transportes terrestres. Se admitirem que os problemas são mecânicos, todos terão medo de utilizarem esses meios de transporte.
Abraços
Ivan

Silenciosamente ouvindo... disse...

Subscrevo o comentário anterior.É preciso afastar
os medos e continuar a gastar o minímo na
conservação das peças.
Nunca percebi por exemplo, que uma companhia
aérea enha aviões na pista e utilize um que
acaba de chegar, mal saem uns passageiros,
minutos depois já estão outros a entrar.
Bwijinhos