quinta-feira, 29 de março de 2012

O Empreendedorismo

"A vida é muito curta para a gente repetir os caminhos" - Amyr Klink

Por Thiago Marcondes
 
Em um mundo cada vez mais competitivo, onde os mercados financeiro e de trabalho estão cada vez mais acirrados, o empreendedorismo serve de base para que pessoas e empresas inovem em suas idéias, produtos, serviços e/ou projeto.

Uma pessoa empreendedora não é somente aquela que abre o próprio negócio. Pode ser também um funcionário de uma empresa que ao pensar em um novo produto ou processo (somente para citar alguns casos) alavanca os negócios e contribua para a melhoria dos resultados.

Para conquistar o mercado, ou ao menos a fatia desejada, o empreendedor não deve ter medo de se arriscar e de investir em seu negócio. Claro que antes de disponibilizar dinheiro pesquisas podem ser realizadas para avaliar o risco e, consequentemente, mensurar se haverá ou não sucesso em sua empreitada. Todo empreendedor deve ser também um observador, pois há muitos casos onde a oportunidade passa à sua porta, ou seja, bem diante de seus olhos, e ainda assim ele não a agarra. 

No vídeo PIPOCA DO VALDIR - EMPREENDEDORISMO POPULAR constata-se uma pessoa de visão e coragem para empreender em um carrinho de pipocas, pois se sabe que esse serviço existe em inúmeros locais e a concorrência é extremamente grande.

O Valdir, ao investir seu tempo, dinheiro, vontade e conhecimento no carrinho de pipocas não pensou somente em vender seu produto para conseguir seu sustento. Ele almejou (e conseguiu!) ser o melhor pipoqueiro da região através de inovações como os aventais personalizados para cada dia da semana, a higiene do seu instrumento de trabalho realizada diante dos clientes, o álcool gel disponibilizado para higienização, o kit limpeza oferecido e, também, o chamado cartão fidelidade onde o consumidor recebe uma pipoca grátis após juntar 05 selos. 

Amyr Klink, o famoso navegador brasileiro, também foi um grande empreendedor quando, na década de 90, decidiu atravessar o oceano atlântico em um barco a remo. A decisão foi difícil, pois inúmeros navegadores perderam a vida porque seus barcos tombaram. 

Klink conta que após uma conversa com seu engenheiro decidiram que o mais viável seria criar um barco que capotasse ao longo do percurso, pois assim ele teria a possibilidade de voltar a embarcação para uma posição navegável e concluir seu projeto, que era sair de Luderitz, no continente africano, e chegar ao Brasil, na cidade de Salvador. 

Tanto no caso de Amir Klink quanto no do pipoqueiro Valdir a pesquisa e o planejamento foram vitais para o sucesso do empreendimento. Claro que surpresas e oportunidades podem surgir ao longo do caminho e, para tirar proveito disso, observaram o momento e agarraram a chance de fazer algo novo e inovador. 

Pessoas que não conseguem enxergar oportunidades em suas vidas muitas vezes vêem seus empreendimentos, ou melhor, seus negócios, afundarem e com isso suas empresas fecharem por falta de inovação e empreendimento. 

Uma história interessante de falta de observação em um empreendimento pode ser conferida no jornalismo, mas não se sabe se de fato ocorreu ou se é um mito. 

O empreendimento na vida de um jovem era ser um jornalista para entrevistar um grande político. Ele conseguiu agendar uma entrevista com o prefeito de uma cidade e ao chegar à prefeitura o prédio estava chamas, pois um incêndio havia consumido o local. 

Ao retornar à redação do jornal, seu chefe questionou porque não havia conseguido a entrevista que seria destaque no dia seguinte e obteve a seguinte resposta: “a prefeitura estava em chamas e não foi possível falar com o prefeito”. Ou seja, o jovem jornalista deixou escapar aquela que poderia ser sua grande reportagem e, também, matéria de capa pelo simples fato de não ter observado o contexto da situação. 

Thiago Marcondes é Jornalista e quer se tornar um grande empreendedor

Nenhum comentário: