domingo, 19 de fevereiro de 2012

Carnaval 2012: apelação na TV

Quesito "Apelação": REDETV, nota 10!!!

Por Thiago Marcondes

O carnaval de 2012 começou na noite de 17/02 com os desfiles das escola de samba de São Paulo como programação oficial na toda poderosa, e muitas vezes mentirosa e tendenciosa, Rede Globo. As demais emissoras como Bandeirantes e RedeTV não têm permissão para a transmissão, portanto optaram por transmitir o mesmo tema de forma diferenciada.

A Band tem uma equipe completa na Bahia e transmite ao vivo tudo o que passa em Salvador e nos trios elétricos que agitam a cidade e os foliões locais e de diversas partes de Brasil. Já a RedeTV, emissora que se gaba de ser a "Rede que mais cresce no Brasil", fica somente nos bastidores do desfile em São Paulo e geralmente entrevista, se é que podemos chamar assim, as celebridades que passam no local.

Era de se imaginar que em pleno carnaval a emissora apelaria um pouco para os casos de mulheres com pouca fantasia, ou quase nenhuma, que seus "repórteres" não fariam perguntas em relação à escola, mas sim sobre a vida dos entrevistados e tudo o mais. Porém, foi visto na cobertura da RedeTV muita apelação para o corpo da mulher e nada mais.

Assisti apenas 15 minutos na sexta-feira e quis esperar para tentar ver um pouco mais no sábado antes de escrever o texto e não consegui. Tamanha apelação para as formas do corpo de atrizes, modelos e outras mulheres, conhecidas como "gostosonas" pela sociedade, foi explorada escancaradamente pelo programa, apresentado por Nelson Rubens e Flavia Noronha direto do estúdio. As entrevistas eram realizadas, em geral, pelos ex-BBB's Iris Stefanelli, Serginho e Ariadna.

Durante as entrevistas as perguntas eram praticamente as mesmas como "O que você faz para manter este corpão?" e "O namorado não tem ciúmes?".As musas que não mostravam suas fantasias sempre eram questionadas para tirarem a roupa, pois o telespectador deveria apreciar seus corpos saradões. Sem contar quando pedem para mostrar o samba no pé e as mulheres, que compactuam com toda a apelação, apenas rebolavam enquanto o câmera captava a imagem de suas bundas (que são muito belas e não se pode negar) em close.

Dentro do estúdio mantém uma pessoa chamada de "Madame X" e pedem que os artistas entrevistados tentem adivinhar se é mulher ou homem. No decorrer da transmissão tiram partes da roupa em uma alusão como se a participante fosse ficar nua em rede nacional. Nada falam ou perguntam sobre o samba enredo das escolas e a história que serão contadas na avenida. O principal do desfile deixam de lado para explorar a imagem da mulher para tratá-la como um simples objeto de consumo e não de desejo.

Não se sabe o quanto isso repercute em patrocínio e ibope para a emissora, mas para não ficar para trás na cobertura do carnaval vale de tudo. Mostram os seios das mulheres, pedem para dançar, tem moças para ensinar funk e tudo o mais. A qualidade ficou aquém do esperado. E acredite: quando se trata de RedeTV não se espera muita coisa.

E para finalizar com chave de ouro: o programa sobre os bastidores do carnaval de São Paulo acabou e, em seguida, começou a programação da igreja Bola de Neve, que realiza transmissões através de horários pagos. Digamos que a emissora primeiro peca e depois pede perdão.

Thiago Marcondes é Jornalista

Nenhum comentário: